Uncategorized

Esclarecimento: o dono da página não recebeu milhões do Ministério da Educação

Rio de Janeiro, 05 de novembro de 2020

CLIQUE AQUI E SIGA QUEM A HOMOTRANSFOBIA NÃO MATOU HOJE? NO FACEBOOK

Um jovem de nome João Cagnoni levantou suspeitas de que o autor da página recebesse verbas milionárias da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), órgão vinculado ao Ministério da Educação. Alegou ainda que Daniel Reynaldo não morasse onde mora, no Complexo do Chapadão, Rio de Janeiro.

João publicou um comentário pedindo esclarecimentos, e será esclarecido, com todo o prazer. A insinuação foi feita na área de avaliações da página no Facebook vinculada a esta, conforme print abaixo, e veio acompanhada de prints do Portal Transparência em que aparece meu nome e alguma soma em dinheiro.


Acontece que entre os anos de 2012 e 2018 eu, Daniel Reynaldo, autor deste blog aqui e desta página no Facebook, fui aluno do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (nas modalidades Licenciatura, concluída, e Genética, interrompida) e também bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) durante parte deste período.

Como aluno do programa, eu planejava atividades didáticas em um colégio federal do Rio e ganhava a fortuna de 400 reais mensais. Todos os valores recebidos da CAPES por mim durante este período podem mesmo ser acessados no Portal Transparência e aqui estão.

Ocorre que o nobre João Cagnoni, muito irritado com o conteúdo honesto da página e na ânsia de defender as desonestidades ideológicas em que acredita, acabou confundindo-se e (diante do compreensível nervosismo) e assumiu que eu havia sido destinatário de TODAS as verbas destinadas pela CAPES no mesmo período como forma de auxílio financeiro a estudantes: ou seja, na cabecinha do autor da ilação, todos os outros milhares de alunos teriam ficado a ver navios: a bufunfa veio toda parar na minha conta.

Em outro momento de engano o rapaz diz que sou ex-auxiliar administrativo e que moro em Brasília. Na verdade sou funcionário público, ocupo um cargo administrativo na Prefeitura do Rio, não atuo como professor, e moro em uma favela da zona norte do Rio de Janeiro. A confusão feita pelo rapaz se explica: é que na planilha em que ele buscou erradamente os dados consta que a unidade federativa do favorecido seria o Distrito Federal. Sim, a sede da CAPES fica no Distrito Federal.

PARTE DAS VERBAS CAPES NO PERÍODO APONTADO POR JOÃO FOI DESTINADA À COORDENADORA DA PESQUISA LESBOCÍDIO E A OUTROS PESQUISADORES

O Ministério da Educação, através da CAPES, promove o financiamento de inúmeras pesquisas e atividades acadêmicas no Brasil. Uma das atividades financiadas pela CAPES foi o Dossiê Lesbocídio, pesquisa fraudulenta conduzida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Segundo o próprio Dossiê a “Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de
Nível Superior – CAPES, através do projeto Uma perspectiva de justiça mais inclusiva: aplicação do enfoque dos funcionamentos à saúde, à educação, à tecnologia e aos direitos de pessoas com deficiências, contemplado com o edital Tecnologia Assistiva nº 59/2014, financiou a publicação deste primeiro Dossiê sobre lesbocídio no Brasil.”

Eu próprio questionei à CAPES via sistema E-Sic sobre estes valores, que me respondeu que o edital mencionado resultou num aporte de 330 320 reais à autora da pesquisa, Maria Clara Dias e num posterior acréscimo de 103 300 reais. Foi parte deste montante de 436 620 fodendos reais que as pesquisadoras declararam como financiamento para o Dossiê Lesbocídio.

Maria Clara e eu não somos os únicos. Diversas outras pesquisas e pesquisadores, honestos e desonestos, são financiados com as verbas da CAPES.

TENTATIVA DE ALTERAÇÃO DA SENHA DESTE BLOG

Pode ter sido por mera coincidência, mas o comentário feito pelo rapaz foi publicado às 20h50 minutos, Instantes antes, às 20h10 minutos, minha caixa de e-mail havia recebido uma mensagem me avisando de que haviam tentando alterar a senha deste blog aqui.

Como, ao contrário do João, eu evito cometer ilações e gosto de me basear sempre em fatos comprováveis, vou apenas avisar que qualquer comportamento estranho por parte deste blog (por exemplo: se começarmos a publicar notícias falsas) deverá ser resultado de um aparente ataque cibernético que estamos sofrendo.

Vou tentar ajustar as configurações de segurança, e espero que esteja tudo esclarecido quanto aos milhões que (infelizmente) não recebi.






1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s