Uncategorized

O que você aprendeu com a #fakenews do “estupro culposo”?

Rio de Janeiro, 06 de novembro de 2020

CLIQUE AQUI E SIGA QUEM A HOMOTRANSFOBIA NÃO MATOU HOJE? NO FACEBOOK

Os comentários dos usuários do Youtube que responderam ao vídeo da audiência com Mariana Ferreira (publicado na íntegra pelo Estadão) são quase unânimes. Pouquíssimos entre os que assistiram o vídeo se mantém defendendo a suposta vítima. E uma coisa chama especial atenção: há uma enormidade de comentaristas dizendo que haviam apoiado a campanha a favor da mulher, e que se arrependeram após terem contato com a íntegra da audiência e com as outras provas disponibilizadas na internet. Listo alguns destes comentários, a seguir.

| “Essa audiência deve ser divulgada por completo , sinceramente não foi o que a intercept publicou. Mudei de opinião sobre essa polêmica toda, apesar de não ter exposto minha opinião em redes sociais mas tinha minha opinião interna .“, diz o usuário registrado como GONZAGA.

| “Meu Deus! Ainda bem que não postei nada em redes sociais, essa íntegra muda bem o cenário que foi armado.”, comentou Abia Pereira.

| “Em pensar que eu chorei litros pois já tenho traumas muitos grande em relação a isso aí ela vem é destrói com meu psicológico mais ainda. Brincando com uma coisa dessa tá claro que ela é uma farsa …”, foi a resposta de Vitória Igna.

| “Eu odeio ser enganado Pedi justiça por ela, agora precisamos divulgar a verdade! Do mesmo jeito que divulguei a mentira, vou divulgar agora a verdade pra todos e pra mais pessoas. Não se faz justiça com mentiras.”, comentou Herbet Fraguas

| “Minha cara depois de terminar de assistir. 🤡”, reconheceu Amanda Lopes oficial. “A minha TB 🤡”, concordou Thais Maiane.

| “Eu peço perdão como acadêmico de Direito em ter me posicionado de maneira errônea com relação este caso, são diversas respostas evasivas, sempre tentando atacar a figura do acusado, sem apresentar nada como fundamento em suas acusações, é por essas e outras que existe o devido processo legal, perdão!”, escreveu Ezequiel Barbosa.

| “Sem palavras para essa audiência na íntegra. Quando a matéria saiu no intercept eu fui uma que comprou a briga e defendeu Mariana, eu não tinha acesso ao processo e nem a sentença (corria em segredo de justiça até o momento) e não havia o vídeo completo. Após assistir as 3 horas, só acho que o intercept deveria sofrer sanções de fake news (pegaram somente as partes para alegar o suposto “estupro culposo” criado pela jornalista). E continuo achando que o posicionamento de Gastão foi desrespeitoso e a OAB deveria se posicionar. Quanto ao estupro, isso realmente não temos como provar nada, somente os dois podem saber o que aconteceu. Fico triste com essa situação como mulher, não sei o que dizer.”, desabafou Katharine da Luz.

| “Mulher como essa Mariana fez um desserviço à sociedade. Além de cometer um crime horrível de imputar um crime tão hediondo à um homem. No começo também acreditei nela. Fiquei com pena. Mas depois q assisti os vídeos, li todos os depoimentos achei q tinha algo errado. Depois q assisti o depoimento dela e da mãe, não tive dúvida. Mais uma Najila tentando tirar vantagem de gente rica”, foi o comentário de Alessandra Neves.

| “Assistam o vídeo todo antes de tirarem quaisquer conclusões precipitadas. É nítido as mentiras da Mariana e tudo que envolve ela. Eu acreditei nela desde quando isso começou em 2018, isso me comoveu demais, pois, poderia ter sido a minha irmã em uma situação assim. Mas, agora vendo tudo isso, percebo que ela quer ganhar dinheiro em cima de algo que não aconteceu, por que está pedindo dinheiro? Ainda mais 1 milhão? Há contradições em muitas coisas? Sim! Mas a maioria delas recai contra a Mariana. Ela nem sequer soube responder quando foi questionada. Pior ainda, é a galera levantando bandeira sobre um caso SEM PESQUISAR e acabam virando massa de manobra. E ainda espalham fake news.”

UMA POSSIBILIDADE DE APRENDIZADO

São 15 868 comentários até o momento desta postagem, os que selecionei e colei acima representam apenas uma amostra das posições apresentadas pelos que assistiram o vídeo da audiência na íntegra (e não ao vídeo cuidadosamente manipulado que havia sido publicado pelo Intercept Brasil).

Mas e você? Como você tratou este caso assim que soube dele? Acreditou imediatamente em uma das partes? Se manteve sem tomar partido e esperou as evidências virem a público? Tomou partido e pediu nas redes sociais pela condenação do réu? Escreveu textão condenando a sociedade patriarcal e a cultura do estupro? Escreveu textão dizendo que a mulher era pistoleira? Compartilhou a #fakeneews do “estupro culposo”?

Bom, esta imensa #fakenews fabricada pelo The Intercept Brasil e disseminada por inúmeras vozes de peso (clubes de futebol, políticos, artistas…) pode ter pelo menos um resultado positivo, se você não se esquecer do que aconteceu esta semana.

Se você está entre os que se sentiram feitos de palhaço após apoiarem incondicionalmente a Mariana e depois se depararem com as informações completas, há duas possibilidades: ficar triste por este erro e manter a mesma postura em casos futuros ou abandonar o princípio feminista de acreditar sempre na palavra da “vítima”.

Acreditar na palavra da vítima é só pra quando você sabe quem é a vítima. Enquanto não houver evidências sólidas de que uma das partes é a vítima, a vítima pode ser tanto a acusadora quanto o acusado.

No caso de Nájila, após a ampla exposição das evidências, tudo indica que a verdadeira vítima era Neymar. No caso de Mariana, após ampla exposição das evidências, há grandes chances de que a verdadeira vítima seja o André. Poucos são capazes de dizer o contrário hoje (e para estes não há salvação moral).

Como você agirá da próxima vez que estiver exposto a uma acusação de estupro ou de violência contra a mulher? Seja entre pessoas famosas e ricas, ou seja em relação a um casal vizinho ou a uma colega da escola? Voltará a tomar posição automático a favor da vítima? Ou lembrará, da próxima vez, depois do aprendizado produzido por este caso, que a verdadeira vítima pode ser tanto quem acusa quanto quem é acusado, e esperará informações mais sólidas sobre o caso antes de se posicionar?








1 comentário

  1. Sinceramente, venho a agradecer por sintetizar e se comprometer com a verdade, colocou este texto na íntegra na publicação do Facebook, mesmo podendo perder acessos ao seu blog/site, parabéns pelo trabalho

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: