Uncategorized

Editor do Estadão Verifica compartilha fake news, apaga, faz a egípcia e publica de novo dizendo que é “ironia”

Errare humanum est. Quem? #lesbocídio também já publicou informações equivocadas seja por engano na hora de calcular os dados (já fiz isso duas vezes em posts sobre dados do SINAN), seja por transmitir uma informação desatualizada (me lembro de ter feito isso em um post sobre ivermectina; outra em alguns posts sobre o sumiço de alguns dados do Grupo Gay da Bahia, que já haviam reaparecido).

Mas eu tenho compostura, quando cometo um equívoco que pode levar ao engano significativo publico uma errata, indico claramente onde e como errei, e peço para que divulguem a informação correta.

Quando é um erro de menor relevância (como errar uma data num post que continua factualmente correto em sua mensagem central) uma edição basta, mas daí a insinuar que o meu erro foi um erro do leitor que não percebeu a “ironia”?


Foi esta a ação do editor da agência de “checagem” do Estadão. Daniel Bramatti, que é chefão da agência de “checagem” Estadão Verifica, deu retuíte em um perfil satírico como se fosse uma manchete real. Acontece.

A manchete, em tom humorístico, dizia que um veículo de guerra tinha capotado durante o desfile militar de hoje, em Brasília. Daniel retuitou com um texto que claramente indicava que ele acreditava na veracidade da reportagem: “Isso é o que acontece quando fazem política em vez de deixar o meio fio bem pintado”.

A galera do Twitter não perdoa e caíram de pau (ui) no rapaz. O que ele fez? Deletou a desinformação e não deu mais ideia para as zoações? Deletou a desinformação e publicou um novo tuíte pedindo desculpas pelo descuido, prometendo tomar mais atenção (ainda mais considerando o cargo que ocupa) nas próximas vezes?

Nada disso: republicou a mesma mensagem dizendo que era tudo “ironia” hahaha, que pândegos que nós somos.

CASO QUASE IDÊNTICO, MAS COM SINAIS TROCADOS

O deputado Otoni de Paula cometeu erro muito semelhante, mas em direção oposta. O pastor evangélico publicou foto de uma parada militar chinesa em alusão ao desfile brasileiro ocorrido hoje na capital.

Posteriormente, o deputado deletou a postagem. Tô achando que esse deputado bolsonarista é co-mu-nis-ta, tálkei?

ESTADÃO PUBLICOU FAKE NEWS SOBRE PREVALÊNCIA RACIAL EM CASOS DE SUICÍDIO: ESTADÃO VERIFICA NUNCA VERIFICOU

Há algum tempo o Estadão publicou uma matéria, desonesta, em que alegava que a maioria dos suicidas brasileiros são jovens negros (na verdade são homens brancos). Esta página aqui checou a publicação e enviou a checagem à agência de checagens do próprio Estadão.

Diversos seguidores do perfil Quem? #lesbocídio no Facebook fizeram o mesmo. A postagem desonesta do Estadão continua publicada e nunca foi checada pelo Estadão Verifica. Que feio, tsc tsc tsc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s