Sexismo

DST: segundo colunista, Duda Reis teria acusado ex-namorado por infecção

Daniel Reynaldo
14 de agosto de 2021



Como foi amplamente divulgado pela imprensa, a Polícia Civil de São Paulo não encontrou evidências que comprovem nenhuma das muitas acusações feitas pela “influencer” Duda Reis contra o funkeiro Nego do Borel. Segundo o jornalista Leo Dias, a mulher acusava o artista de estupro, ameaça, injúria, lesão corporal, violência doméstica e transmissão de HPV; segundo Leo Dias, o perito Marco Aurélio Caprino, da PCSP assinou laudo em que atesta que nenhuma das acusações foi evidenciada.

É a última acusação listada pelo colunista que chama atenção particular: Duda Reis tem (ou teve) uma doença sexualmente transmissível e alega ter sido infectada pelo ex-namorado.

A DST alegada é a infecção pelo vírus do papiloma humano, um vírus altamente prevalente (não encontrei dados brasileiros, mas estimativas feitas pelo Centro de Controle de Doenças e Prevenção dos EUA indicam que entre 40 e 80 milhões de habitantes daquele país estão infectados) e que pode evoluir para complicações graves, especialmente câncer nos órgãos reprodutivos, mas que na maioria das pessoas não causa qualquer sintoma ou complicação.

O que chama a atenção não é o fato de Duda ter HPV. Como já explicado, esta é uma condição comum e quase sempre benigna. O que chama atenção é que isso possa ser usado para abrir uma acusação contra um homem em uma delegacia de mulheres.

É pouquíssimo provável que alguém infectado por HPV saiba de fato de onde pegou o vírus. Exatamente por ser uma virose imensamente prevalente, que já acometeu ou vai acometer quase todo mundo que faz, que já fez ou que fará sexo.

E tão ou mais improvável é que o transmissor do vírus o faça de propósito: por ser uma doença benigna, assintomática e amplamente disseminada, a maior parte das pessoas que carregam o vírus nem sabe da condição.

Somos diuturnamente bombardeados por alegações sobre “dezenas de milhares de casos de violência contra mulher registrados anualmente no Brasil”. O que poucas pessoas têm em mente é que muitos destes “milhares de casos” se tratam de acusações falsas (como aparentemente são todas as acusações feitas por Duda) ou até estapafúrdias (como esta sobre a infecção por HPV).

Eu mesmo tenho uma acusação com base na Lei Maria da Penha nas costas. Depois de ter sido absolvido em um processo civil, eu até hoje respondo um processo criminal – que nunca foi julgado – e estou impedido de me aproximar de três pesquisadoras da UFRJ.
O motivo, você que é seguidor desta página já deve saber. Se não sabe, é só clicar aqui e descobrir.






Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s