Checagem Estatísticas feministas

Debora Diniz se manifesta sobre notícia falsa disseminada por ela, veja declaração

Depois de ser acusada pela divulgação de uma notícia falsa sobre a prevalência de homens que abandonam suas esposas durante o tratamento de câncer, a antropóloga feminista Debora Diniz postou uma declaração em seu Instagram, comentando o assunto.

No último dia de agosto, Debora havia divulgado em seus perfis nas redes sociais a afirmação de que 3 em cada 4 mulheres são abandonadas pelos respectivos maridos após um diagnóstico de câncer. A publicação acompanhava uma matéria do Le Monde Diplomatique Brasil.

Acontece que este tema já foi investigados por diversos pesquisadores acadêmicos em países como Noruega, Canadá, EUA, Turquia, Portugal e Dinamarca. Os achados científicos neste campo não apenas não suportam as alegações feitas por Debora, eles contradizem a afirmação. Ainda que os resultados das diversas pesquisas variem um pouco (alguns encontraram uma redução no número de separações após o diagnóstico, outros encontraram um relativo aumento) a proporção de 75% não é suportada pela literatura científica, para nenhum dos dois sexos.

Revisão baseada em estudos anteriores, feita por pesquisadores canadenses, concluíram que as alegações populares sobre “mulheres serem abandonadas após diagnóstico de câncer” não são compatíveis com os dados acadêmicos: diversos estudos posteriores revelaram o mesmo.

A RESPOSTA DA PESQUISADORA

Debora não discutiu, na declaração publicada em seu perfil no Instagram, a verdade ou a falsidade dos dados divulgados por ela.

Também não pediu desculpas pela publicação de dados já desmentidos por diversos artigos científicos. Em vez disso a pesquisadora alegou que ” alguns homens se enfureceram com a autora do texto compartilhado por ela e, talvez, mais ainda com ela, por ter replicado a notícia”. A estudiosa também chamou de “fiscais dos números” às pessoas que denunciaram a falsidade das informações.

Em sua resposta, a feminista acabou produzindo mais uma informação enganosa. É que, ao contrário do que ela afirma, as críticas à desonestidade nos números compartilhados por ela não foram feitas apenas por homens, como ela indica. Nos perfis de Quem? números no Instagram e no Facebook diversas mulheres demonstraram desprezo pela disseminação de informações falsas sobre tema tão delicado.

Veja a publicação completa da feminista em sua página no Instagram



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: