Checa daí que eu checo daqui: ainda sobre a “taxa rosa”, narrativa feminista que vem ganhando força

Publiquei ontem um texto em que revisava as informações disponíveis em dois estudos sobre a tese de que mulheres pagam mais por produtos masculinos semelhantes. A ideia disseminada é de que preços de itens classificados como femininos seriam mais caras que as masculinos correspondentes e alegações sobre ela quase sempre vêm acompanhadas de alegações sobre … Continuar lendo Checa daí que eu checo daqui: ainda sobre a “taxa rosa”, narrativa feminista que vem ganhando força